quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Olha talvez eu não demonstre mais...




            Há quem diga que quem não demonstra seja quem mais senti. Sabe o tempo me ensinou muita coisa, não só o tempo as pessoas também... Uma coisa que aprendi e que dinheiro não compra nada, mas nada mesmo.

            Porque tudo pra eu são as amizades verdadeiras, o amor, o vento soprando no meu rosto, levantar todos os dias e dizer poxa eu to viva to com saúde e os meu leais também, existem certas coisas que nenhum dinheiro no mundo compra. Uma boa amizade, um abraço, e aquele olhar que te acalma? não a quem pague . E o tempo tem sido glorioso comigo,ele soprou... E me trouxe pessoas perfeitas, algumas como você me ensinou muito, me levantaram quando mais precisei e talvez nem mereci tanto... E eu tenho aprendido tanto ,mais muito mesmo, pois não existe isso de trocar as pessoas, cada uma está no coração de alguma forma e pra sair dele não a de ser fácil;
            As vezes me auto-surpreendo e uma sensação bacana de se sentir amada e bem cuidada  por alguns poucos que ficam ao meu lado.. Mais por esses poucos fazerem a diferença. E olha eu não vou mentir não é tudo um mar de rosas as vezes as pessoas descordam de mim e eu sinceramente não gosto... Tenho opinião forte, talvez seja isso que volta e meia atrapalha e tira a graça as vezes até o sono, não é tudo tão fácil... Mas que bom, porque tudo que vem fácil vai fácil.
            E se eu disser que não chorei que não fiquei triste é mentira fiquei sim e me orgulho sabe? Porque foram as dificuldades que formaram o que eu sou. Com o tempo você acha uma forma mágica, de ver as coisas e isso vai tornando tudo mais fácil. Pois você só tem um fardo se você pode carregar ele até o fim.
            O FIM? as pessoas falam muito no fim, o fim da amizade, do relacionamento, da história. Isso é só um detalhe e se você conseguir ver com outros olhos vai ser mais fácil garanto. Eu acho que não existe fim e sim um novo recomeço, por mais que algo tenha acabado da forma mais dramática que se possa imaginar, lembre-se que isso te fez sorrir por inúmeras vezes, e foi aquele sorriso que até cansava de tanto você dá-lo... Então vamos fingir que não existe, não existe fim e tudo vai ser um recomeço, da vida!

Autora: Maria Letícia Lúcio

3 comentários: